Reforma

9 dicas essenciais para quem vai fazer um projeto de iluminação com forro de gesso

A luz faz toda diferença em um ambiente, é capaz de potencializar as cores e dar vida ao espaço.

Foto: Reprodução / Pixabay.com

Ao procurar imóveis para vender, os futuros proprietários analisam todos os espaços e começam os planejamentos para fazer uma decoração com características bem pessoais. Além de planejar os móveis e acessórios de cada um dos ambientes, os moradores pensam também em como será a iluminação do espaço.

As cores nas paredes e os objetos decorativos são completamente alterados dependendo da incidência e de como recebem a luz. Lembra daquela máxima utilizada pelos designers e decoradores, “cor é luz”, ela é verdadeira e faz todo sentido quando você começa a planejar um ambiente pela posição das luminárias ou luzes auxiliares.

Mas afinal, você sabe como planejar o seu projeto de iluminação utilizando forro de gesso? Sabe quais são as novidades do mercado e como utiliza-las da melhor maneira? Então confira esse guia completo com 9 dicas essenciais para que está planejando as luzes da casa. Acompanhe!

1 – O projeto de iluminação é feito antes do início da obra

Essa é uma máxima para quem está pensando em construir os efeitos da luz nos ambientes da casa. É preciso pensar na composição, tamanho e tipos de teto dos cômodos para poder definir as estratégias de iluminação que serão utilizadas na parte de decoração.

Parece estranho pensar nesse detalhe, que você só poderá mexer quase que no final da obra, mas que faz toda diferença quando é bem planejada. Por exemplo, você irá precisar de locais de tomada no rodapé, no meio da parede e próximo ao teto. Assim, em qualquer situação ou caminho de iluminação que você desejará seguir no decorrer da obra, você estará amparado pela eletricidade.

2 – Classifique os tipos de luz que irão compor o seu ambiente

Pense nos mínimos detalhes antes de começar uma obra. A posição da janela em relação ao sol, momentos de angulação dos raios solares e quanto de luz natural o seu ambiente irá receber em determinadas partes do dia.

Assim você poderá auferir o quanto de luz artificial você demandará durante os dias e noites. Com isso em mãos você pode planejar o melhor modelo de iluminação para cada um dos ambientes da sua casa.

Se você pensa em comprar uma das casas à venda, antes de se mudar para o imóvel faça uma boa reforma e organize as suas ideias quanto a iluminação antes de sair comprando os acessórios para ligar na tomada.

3 – Crie a iluminação de acordo com a distribuição dos móveis

Assim que você comprar apartamentos e pegar a planta do seu imóvel novo, o mais indicado é começar a pensar na decoração. Somente depois que todos os ambientes estiverem planejados é que se pode iniciar o trabalho de iluminação.

Não adianta você colocar uma mesa no centro da sala, por exemplo, mas no seu projeto de iluminação as luzes estão direcionadas para a direita, bem longe do foco principal da sua decoração. Por isso, o mais recomendado é pensar de forma conjunta, entre os acessórios que vão compor o cômodo e as luzes que irão dar vida ao espaço.

4 – Defina quais os tipos de lâmpada se adequam a sua decoração

São vários os tipos de luzes que são vendidas no mercado. Busque uma relação entre o consumo e a intensidade do brilho não pesar o ambiente e, no bolso. Faça um planejamento para mesclar as luzes de LED, halógenas e fluorescentes. Fuja sempre das lâmpadas incandescentes.

5 – Projete o modo de iluminação que te agrada

Difusas – são indicadas para espalhar iluminação pelo ambiente, como os abajures, lustres e os plafons.

Focadas – essas são utilizadas para evidenciar uma região ou direcionar para um objeto, como são os spots e luminárias embutidas.

6 – Use luzes no chão

Mesmo que você trabalhe um projeto de iluminação dos sonhos para o ambiente, é sempre recomendado que luminárias no chão façam parte desse processo. Os abajures e luminárias são responsáveis também por complementar a decoração, além é claro de proporcional uma sensação agradável com o direcionamento de luzes que promovem.

7- O funcionamento do sistema de dimerização

É um sistema criado para permitir que o proprietário possa definir a intensidade por meio de um botão giratório e, em alguns casos, usando uma central que possa ser controlada pelo celular. Esse é o projeto específico que precisa ser montado de acordo com a planta do ambiente escolhido, pois a posição e a formação das lâmpadas precisam ser pensadas de forma planejada.

8 – Contrate um profissional para planejar sua iluminação

Fazer um projeto de iluminação pode ser uma tarefa um pouco complexa. Não só pela necessidade de criar um mapa com o posicionamento e direcionamento de luminárias e spots, mas pela fiação elétrica que esse projeto pode demandar.

Por isso, se você não tem prática com esses elementos, um profissional trará ao seu projeto não só a expertise do que funciona e fica bom nos ambientes, como dicas para modernizar e deixar as luzes da sua casa como você jamais imaginou.

Não economize e se arrependa depois, em toda obra o mais certo a se fazer é seguir as dicas e conselhos de profissionais das mais diferenciadas áreas para que tudo funcione em perfeita harmoniza no final.

9 – A iluminação pode transformar um ambiente

Se luz é cor, isso é um sinal de que tudo precisa funcionar perfeitamente para que as cores sejam criadas, não é mesmo? Então a escolha certa de uma luminária ou de um conjunto de iluminação podem mudar completamente um ambiente e selar o sucesso da sua decoração.

Que tal, gostou deste post com 9 dicas essenciais para quem quer fazer um projeto de iluminação com forro de gesso? Então que tal aproveitar a sua visita para compartilhar este texto com os seus amigos usando as suas redes sociais! É sempre importante reunir ideias na hora de pensar em decoração. E as luzes, podem fazer toda diferença no ambiente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *